Política

“Falta de compromisso com Goiânia e desperdício de recursos públicos” define Andrey Azeredo

CCJ anunciou nesta última sexta-feira (1º) que enviará projeto
ao Executivo após quatro meses de tramitação na Casa

O vereador Andrey Azeredo (MDB) classificou como “absurda” e “completa falta de respeito com o dinheiro do contribuinte” a devolução, por parte da Câmara Municipal, do projeto do Plano Diretor ao Paço. “Esta matéria chegou ao Legislativo no início de julho. Somente agora, quatro meses depois, é que a Comissão de Constituição e Justiça enxerga problemas?”, questiona o emedebista. “Faltou seriedade e responsabilidade”, enfatiza.

Segundo Andrey, o Plano Diretor, que ele classifica como a “Carta da Prosperidade” de Goiânia e um dos projetos “mais importantes” desta legislatura, foi prejudicado pelo “desvirtuamento de competências da CCJ”. “A Comissão de Constituição e Justiça é a comissão de admissibilidade, tinha que tratar da constitucionalidade, da legalidade, do dispositivo regimental, e não enveredar-se por esta bagunça no acolhimento de emendas”.

O vereador emedebista reforça o argumento de que houve desperdício de tempo e de dinheiro público: “É importante que nós, vereadores, trabalhemos em consonância com as expectativas da sociedade. É preciso otimizar tempo, dar mais celeridade aos processos e economizar recursos que não são nossos, mas dos contribuintes que moram na Capital”.

Relembre
No dia 11 de julho, em solenidade realizada no Paço Municipal, o prefeito fez a entrega formal do projeto do Plano Diretor aos vereadores que participaram do evento no auditório no 6º andar. De lá para cá, lembra Andrey, houve desencontros que atrapalharam a tramitação do projeto, como a real data em que a matéria foi enviada para análise da Procuradoria da Casa. O calendário de tramitação divulgado pela Mesa Diretora também não foi cumprido.

Segundo Andrey, há uma contradição que precisa ser resolvida, até por respeito à população:  “A CCJ alega ausência de ata de reunião do Conselho Municipal de Política Urbana para devolver o projeto. A Secretaria Municipal de Planejamento e Habitação já veio a público, nesta sexta-feira (1º), afirmando que houve a reunião e que há a ata.”

0 Compart.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *