Polícia

Goiânia chegou a marca histórica de 1 milhão de veículos em circulação

Transito

Transito

Número recorde, no entanto, não é acompanhado por políticas públicas que impeçam o entrave do fluxo.

 

“A nossa querida Goiânia está ficando difícil de circular, devido ao estrangulamento gradativo da mobilidade urbana e enquanto a qualidade do ar só piora”. Essa é a indignação do engenheiro Jair Heuert.
Para tanto podemos justificar que nos primeiros cinco meses deste ano, 34 mil veículos deixaram os pátios das concessionárias. Se comparamos o nascimentos de crianças chegamos a conclusão que mesmo intervalo houve 7500 registros (Censo IBGE de 2010). A taxa de natalidade das máquinas é bem superior à taxa natalidade humana.O sistema viário de Goiânia é incapaz de dar fluidez a tantos automóveis, motocicletas, caminhões e ônibus. “Em um curto espaço de tempo, o cenário previsto é lamentável, caso não haja em Goiânia investimento maciço em uma política de mobilidade que priorize o transporte coletivo.” Considera Heuert Esse plano envolve as políticas de orientação de tráfego, sinalização, educação de trânsito, engenharia, enfim, envolve planejamento. Enquanto esse tipo de projeto não for colocado em prática, vamos continuar vivenciando o conflito entre automóveis e transporte coletivo, com prejuízos para toda a cidade.

Restrições e medidas para trânsito

Entre as medidas adotadas pelo mundo estão os rodízios de placas de veículos, passando pelos pedágios urbanos e o escalonamento de horários. Essas medidas são sempre paliativas.Goiânia ainda não tem grandes congestionamentos que justifiquem o uso das restrições. Temos pontos congestionados nos horários de pico, a quantidade de congestionamentos e seus reflexos para a cidade são condições que balizam a decisão de adotar medidas de restrição de circulação de veículos numa cidade.Goiânia precisa aproveitar o bom momento em que as questões envolvendo a mobilidade estão em pauta. Requalificar o Eixo Anhanguera e procurar abertura de corredores de transporte, o que contribuirá para o essencial: o investimento em transporte coletivo.A frota sempre crescerá. A saída é investir em transporte de massa de qualidade, é dar prioridade para os veículos do transporte coletivo.

 

0 Compart.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *