Destaque

Mulher diz que Neymar forçou ato sexual sem camisinha

Foto Reprodução SBT.

No dia 15 de maio de 2019 a mulher que acusa o jogador  Neymar de abuso sexual afirmou ter sido vítima de agressão e estupro no quarto do hotel em que estava com o jogador, em Paris. Najila Trindade Mendes de Souza concedeu entrevista ao SBT, nesta quarta-feira (5).

Confira alguns trechos da entrevista:



“Eu fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro”, disse. Najila diz ter alertado Neymar que não queria ser penetrada, já que ele estava sem preservativo. Ela afirmou que o atleta da seleção brasileira a agrediu e ignorou seus apelos.Conversei com ele com intuito sexual. Era um desejo meu. Ficou até claro para ele isso. Ele perguntou quando eu poderia ir. Disse: ‘No momento, não posso por questões financeiras’. Não poderia ir. Também por agenda do meu trabalho. E daí ele sugeriu: ‘Eu posso resolver isso'”, afirmou.



Segundo a modelo, Neymar chegou agressivo ao hotel onde ela estava. Najila disse que, além de agredi-la com tapas, o jogador do PSG consumou o ato sexual mesmo após apelo dela para que ele parasse. “Ele estava agressivo, totalmente diferente daquele cara que conheci nas mensagens. A gente começou a trocar carícias, ficar e se beijar. Ele me despiu. Até aí, tudo bem. Só que depois ele começou a me bater”, afirmou.



“Nos primeiros [atos agressivos], ok. Só que depois começou a me machucar muito. Falei: ‘Para, está doendo’. Ele falou: ‘Desculpa, linda’. Continuamos. Falei: ‘Você trouxe preservativo?’ Ele disse que não. ‘Então não vai acontecer nada além disso’. Ele não respondeu nada. Ele me virou, cometeu o ato [sexual] e continuava batendo na minha bunda, repetidamente. Foi rápido, eu me virei e saí do quarto. Eu falei: ‘Para, para, para’. Ele não se comunicava. Só agia”, explicou Najila.




O caso veio a público no último sábado (1º), após vazamento do boletim de ocorrência da Polícia Civil. No mesmo dia, o jogador se pronunciou por meio de um vídeo publicado em seu Instagram. Na postagem —posteriormente retirada do ar pela rede social— o camisa 10 da seleção brasileira se defendeu da acusação e expôs as conversas com a suposta vítima. Foram exibidas imagens da mulher nua e seminua –com o rosto e partes íntimas borradas.

Após a divulgação das imagens, a Polícia Civil foi até a Granja Comary no domingo (2) buscar explicações do atleta por ter, no vídeo, exposto imagens íntimas da mulher. O jogador ainda não havia voltado de um período de folga, concedido a todo o elenco, e não foi ouvido pelos policiais.

Na segunda, a polícia retornou ao centro de treinamento da seleção. Ficou acertado que o jogador iria falar com as autoridades nesta semana. A Delegacia de Repressão a Crimes de Informática da Polícia Civil do Rio de Janeiro agendou para a próxima sexta-feira (7) o depoimento do atacante Neymar.

A acusação gerou tensão entre os patrocinadores de Neymar. A Nike, por exemplo, já demonstrou preocupação, assim como a Mastercard. A reportagem tentou contato com a assessoria do atleta para falar sobre as declarações de Najila, mas até o momento não recebeu resposta.

0 Compart.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *