Estado

Reforma da Previdência será um esforço conjunto da União e entes federados

O governador Ronaldo Caiado afirmou que a Reforma da Previdência será um esforço entre União, Estados e municípios para corrigir distorções e garantir as aposentadorias dos trabalhadores. E que o Congresso Nacional será responsável por uma tramitação rápida da proposta. O governador ainda defendeu celeridade no julgamento e na punição dos ex-governadores que atuaram irresponsavelmente e deixaram os estados em situação ruim. As declarações foram dadas durante entrevista coletiva na chegada ao 3º Fórum de Governadores.

De acordo com o governador, a Reforma da Previdência é um processo conjunto. “Não é só a União. Estados e municípios são os grandes empregadores e precisam estar contemplados”, disse. Caiado disse ainda que as reformas serão aplicadas, imediatamente, aos estados e municípios, dando alternativas como a alíquota extraordinária cobrada sobre aqueles que realmente ganham mais e proteger quem ganha menos. “É uma forma de fazer justiça aos previdenciários e, ao mesmo tempo, dar condições para que possamos implantar a securitização naquilo que o Estado tem como ativos”, disse.

Ronaldo Caiado disse ainda que acha fundamental resolver a questão previdenciária de imediato. “Não adianta nós querermos um processo para daqui cinco anos sendo que os atuais governadores estariam cem por cento excluídos até de uma condição de governabilidade”, disse.

Caiado afirmou que o Congresso Nacional, governadores, municípios e Governo Federal precisam ter uma visão maior, de unidade. “Nós temos que construir um ponto de concórdia. É fundamental. Não adianta, agora, cada um querer defender a sua posição de ordem pessoal ou ideológica”, disse. “Os cidadãos brasileiros já querem mudanças substantivas. O Congresso Nacional, onde eu convivi por 24 anos, tenho certeza absoluta, não vai frustrar os sentimentos da sociedade. Esse não é apenas o esforço do Governo Federal. Esse é um esforço de todos os entes federados. É questão de responsabilidade”, afirmou.

Caiado disse que a reforma vai garantir a aposentadoria dos trabalhadores. Hoje o mapeamento que se tem é de que a quantidade de funcionários que estão trabalhando, com o percentual dos que estão aposentados e mesmo os que estão no serviço público, sabem que amanhã não terão garantia dos seus próprios salários, como também de suas aposentadorias, se a reforma não avançar”, alertou.

0 Compart.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *